PMs presos por ligação com o tráfico prestam depoimento

Investigações apontam que cerca de cem policiais do Rio podem estar ligados ao esquema; 56 estão presos

19 Setembro 2007 | 15h41

Os policiais militares que foram presos acusados de ter ligação com o tráfico de drogas no Rio chegaram ao 59º Distrito Policial, na tarde desta quarta-feira, 19, para prestar depoimento sobre o caso. Eles são acusados de tráfico de drogas, corrupção passiva e ativa, concussão (crime cometido por funcionário público) e formação de quadrilha.   Comandante de PMs presos no Rio é exonerado Delegado suspeita da ligação de mais de 100 PMs com tráfico   Nesta terça, o tenente-coronel José da Silva Macedo Júnior, de 42 anos, foi exonerado do comando do 15º Batalhão da Polícia Militar, de Duque de Caxias, na Baixada Fluminense. Macedo era responsável pelo batalhão onde 59 policiais são acusados de ter ligação com o tráfico de drogas, sendo que 56 deles foram presos até esta quarta.   Mesmo após o escândalo da prisão de 10% do efetivo dos seus comandados envolvidos com o tráfico de drogas, Macedo definiu o batalhão como "o melhor do Estado" em entrevista publicada nesta quarta no Estado. O substituto de Macedo, que vai para o Departamento Geral de Pessoal, será o tenente-coronel Luís Carlos Antonio Corso da Costa, atual chefe do Centro de Criminalística da corporação.   André Drummond, um dos delegados responsáveis pelo caso, afirmou que "há indícios e informações sobre o possível envolvimento de policiais de outros batalhões." Drummond citou o 34º Batalhão da PM, em Magé, também na Baixada. Disse, porém, que a nova investigação só deverá começar após a eventual decretação da prisão preventiva e denúncia dos acusados já detidos.

Mais conteúdo sobre:
PMs presos PMs ligados ao tráfico

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.