JOSE LUCENA/FUTURA PRESS/FUTURA PRESS
JOSE LUCENA/FUTURA PRESS/FUTURA PRESS

PMs presos por morte de 5 jovens no Rio ganham habeas corpus

Vítimas estavam dentro de um carro quando foram alvejadas com 111 tiros - 80 de fuzil - em Costa Barros, na zona norte

Fábio Grellet, O Estado de S. Paulo

21 de junho de 2016 | 20h45

RIO - Três policiais militares do Rio de Janeiro presos preventivamente por matar cinco jovens que estavam dentro de um carro em Costa Barros, na zona norte, em 28 de novembro, serão libertados por decisão do Superior Tribunal de Justiça (STJ), que concedeu habeas corpus aos três em 14 de junho. Até a noite desta terça-feira, 21, a ordem de soltura ainda não havia sido cumprida.

Antonio Carlos Gonçalves Filho, Thiago Resende Viana Barbosa e Marcio Darcy Alves dos Santos estão presos em flagrante desde o episódio, acusados de homicídios dolosos e fraude processual. A decisão de libertá-los foi do ministro Nefi Cordeiro, relator do processo.

O policial militar Fabio Pizza Oliveira da Silva, preso por fraude processual, já havia sido beneficiado por um habeas corpus concedido  pelo STJ em abril.

Os quatro PMs atiraram contra o carro no qual os cinco jovens voltavam de um passeio ao Parque Madureira, na zona norte. Foram disparados 111 tiros, sendo 80 de fuzil. Pelo menos 30 atingiram Wilton Esteves Domingos Júnior, de 20 anos, Wesley Castro Rodrigues, de 25, Cleiton Corrêa de Souza, de 18, Carlos Eduardo da Silva de Souza e Roberto de Souza Penha, ambos de 16.

 

Tudo o que sabemos sobre:
Rio de JaneiroSTJ

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.