DIVULGAÇÃO
DIVULGAÇÃO

Polícia apreende 1,3 mil produtos falsificados dos Jogos do Rio

Operação prendeu 23 comerciantes, que vão responder pelo crime de 'uso indevido de símbolos olímpicos'

Antonio Pita, O Estado de S.Paulo

23 Julho 2016 | 22h42

RIO - Cerca de 1.300 produtos falsificados com a marca dos Jogos do Rio foram apreendidos pela Polícia Civil na noite da última sexta-feira, 22, na orla de Copacabana, zona sul da cidade. A operação prendeu 23 comerciantes que, mesmo com autorização da prefeitura para atuar na feira turística do bairro, vão responder pelo crime de “uso indevido de símbolos olímpicos”, segundo a Polícia Civil.

Com os comerciantes foram apreendidos produtos como camisetas, chaveiros, blocos de anotações, canetas, placas comemorativas e itens decorativos falsificados com símbolos dos Jogos Olímpicos, que é uma marca registrada do Comitê Olímpico Internacional (COI). “Após um trabalho de monitoramento e inteligência, a Polícia Civil identificou o comércio ilegal no local, sendo deflagrada a presente ação policial”, diz o balanço da polícia, divulgado neste sábado, 23.

Os comerciantes foram enquadrados na Lei Federal n° 13284, criada especialmente para regulamentar aspectos relativos à competição, e em vigor desde maio. A legislação indica que “reproduzir, imitar, falsificar ou modificar indevidamente quaisquer símbolos oficiais de titularidade das entidades organizadoras” pode gerar penalidades de multa à detenção de três meses a até um ano.

A operação foi realizada pela Delegacia de Repressão aos Crimes contra a Propriedade Imaterial (DRCPIM), para onde foram conduzidos os comerciantes detidos. Além da prisão e da responsabilização criminal, os vendedores estarão sujeitos a “sanções administrativas” aplicadas pela prefeitura, que poderá suspender a licença para atuação no local.  

Tiroteio. No final da tarde deste sábado, um tiroteio interrompeu a circulação dos ônibus do BRT Transcarioca, um dos modais que ligam o Aeroporto Internacional Tom Jobim (Galeão), na zona norte, à Barra da Tijuca, onde se concentram as arenas de competição. O tiroteio aconteceu por volta das 17h, quando um grupo de criminosos do morro da Serrinha, em Madureira, teria atirado contra uma viatura da Polícia Militar. Os policiais reagiram e pediram reforços. Ninguém foi preso ou ferido. O tráfego foi normalizado por volta das 18h30.

 

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.