Polícia Civil contradiz UPP e afirma que jovem baleado na Rocinha não estava armado

Rapaz estava em mototáxi e tomou tiro na nádega após veículo furar bloqueio da PM

Idiana Tomazelli, O Estado de S. Paulo

18 Outubro 2015 | 12h32

RIO, 18 - A Polícia Civil do Rio de Janeiro informou que o jovem baleado na noite de sexta-feira,16, durante uma blitz na Rocinha, zona sul do Rio, não estava armado nem portava drogas. A informação contradiz a nota do comando da Unidade de Polícia Pacificadora (UPP) da Rocinha, que dizia que os policiais "foram ameaçados por dois homens armados, que estavam a bordo de uma motocicleta".

Adson da Conceição Figueiredo estava na garupa de uma mototáxi quando o piloto furou o bloqueio policial, o que despertou a ação dos PMs. Ele foi atingido na nádega e continua internado no Hospital Municipal Miguel Couto, na Gávea. O piloto disse não ter parado porque estava em alta velocidade e acabou fugindo já que não possui carteira de habilitação.

Os agentes da Civil apreenderam as armas dos policiais militares para perícia. Ontem, a mãe do jovem, Jaciene dos Santos Conceição, de 46 anos, já havia contestado a versão da PM.  Ela afirmou à reportagem do jornal O Globo que o filho estava desarmado e não tem envolvimento com o tráfico de drogas

O episódio gerou revolta entre os moradores, que protestaram em frente à Rocinha e bloquearam os túneis Zuzu Angel e Rafael Mascarenhas, na ligação entre Gávea e São Conrado. A manifestação começou por volta de 22h30 de sexta e terminou à 1h30 de sábado.

O piloto da moto apresentou-se à polícia e já foi ouvido pelos agentes da 11ª Delegacia de Polícia (Rocinha), que investiga o caso. Um inquérito foi instaurado para apurar as circunstância. Familiares do rapaz ferido e os PMs envolvidos também prestaram depoimento.

A unidade agora aguarda a alta médica de Figueiredo para que ele seja ouvido pela polícia. A Polícia Civil também está atrás de imagens de câmeras de segurança e outras informações que ajudem nas investigações.

Na tarde de sexta, outro jovem já havia sido encontrado baleado em uma trilha que liga as comunidades Chácara do Céu e Rocinha. Em nota, o comando da Unidade de Polícia Pacificadora (UPP) Vidigal informou que o rapaz, não identificado, "estava na região com amigos quando foi encontrado pelos policiais, que checavam denúncias de tráfico de drogas na área de mata". Ele foi atingido no braço e está internado no Hospital Municipal Miguel couto.

O comando determinou a abertura de uma sindicância "para apurar a conduta de um policial da unidade". A ocorrência foi registrada na 15ª Delegacia de Polícia (Gávea). 

Mais conteúdo sobre:
riopolícia militar

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.