Alfredo Mergulhão/Estadão
Alfredo Mergulhão/Estadão

Polícia Civil investiga vídeo que mostra PMs recolhendo cápsulas

Imagens foram divulgadas por moradores de Magé após morte de menino; policiais envolvidos foram presos administrativamente

Fábio Grellet, O Estado de S. Paulo

04 Abril 2016 | 19h48

RIO - Moradores de Magé, na Baixada Fluminense, filmaram na noite do último sábado, 2, policiais militares recolhendo cápsulas de balas no chão da Rua dos Operários, momentos após a morte de Matheus Santos Moraes, de 5 anos, vítima de uma bala perdida durante um confronto entre policiais militares e criminosos.

O menino foi baleado na cabeça enquanto brincava na porta de casa, na Favela da Lagoa, no bairro Mundo Novo, quando policiais militares faziam uma incursão na comunidade. Segundo a Polícia Militar, "houve um breve confronto" quando uma equipe do 34º Batalhão realizava um patrulhamento e se deparou com criminosos vendendo drogas.

Ao recolher as cápsulas, os policiais estariam alterando a cena da ocorrência, o que é crime. O provável interesse dos PMs seria eliminar provas que pudessem indicar que o tiro que matou Matheus partiu da arma de um policial.

A Polícia Civil recebeu as imagens, gravadas com as câmeras de telefones celulares, e vai investigar a conduta. Na noite desta segunda-feira, 4, a PM anunciou que os policiais envolvidos no episódio foram presos administrativamente, mas não informou quantos são.

Após a morte da criança houve protestos e tumulto no centro de Magé. Catorze ônibus foram queimados, lojas sofreram saques, houve falta de energia elétrica e ruas ficaram interditadas.

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.