Polícia Civil prende em favelas do Rio dois chefes de milícias

Líderes de grupos paramilitares das Favelas do Rio das Pedras e do Pombal eram procurados pela Justiça e têm extensa ficha criminal

Roberta Pennafort , O Estado de S. Paulo

23 Janeiro 2015 | 10h36

 Dois chefes de milícia (grupo de paramilitares que domina áreas carentes e cobra por serviços) foram presos entre a noite desta quinta-feira, 22, e a manhã desta sexta-feira, 23, no Rio. Dalcemir Pereira Barbosa, de 51 anos, foi preso, esta manhã, no bairro de Sulacap, na zona oeste, por policiais da 5ª DP (centro). Contra ele existem cinco mandados de prisão pelos crimes de homicídio, formação de quadrilha e lavagem de dinheiro. Segundo as informações da Polícia Civil, Dalcemir Pereira Barbosa, junto com seu irmão Dalmir Pereira Barbosa, que já estava preso, é um dos chefes da milícia de Rio das Pedras, em Jacarepaguá, na zona oeste, uma das mais antigas em atividade.  

O grupo deles atua na favela desde 1997, explorando serviços de transporte alternativo, venda ilegal de gás e internet e de segurança. Dalmir foi preso em 2011 em sua casa, num condomínio na Barra da Tijuca, bairro nobre da mesma região. Ex-sargento da PM, ele responde a processos na Justiça pelo assassinato do ex-chefe de gabinete da extinta Superintendência Municipal de Transportes Urbanos, Paulo Roberto da Costa Paiva, ocorrido em 2003.

Ontem à noite, policiais da 28ª DP (Campinho) prenderam, em Cascadura, na zona norte, Leonardo Correa dos Anjos, de 27 anos, apontado como chefe da milícia que atua na comunidade do Pombal, no mesmo bairro. Contra ele existem  mandados de prisão por latrocínio e homicídio. Ele também é acusado de explorar máquinas de caça-níqueis. Os dois presos serão apresentados à imprensa na Cidade da Polícia às 11 horas desta sexta-feira.

Mais conteúdo sobre:
Violência Rio de Janeiro

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.