Polícia Civil/Divulgação e Marcos de Paula/Estadão
Polícia Civil/Divulgação e Marcos de Paula/Estadão

Polícia do Rio divulga imagens de suspeitos de arrastão no Metrô

Cinco homens, ao menos um deles armado com pistola, roubaram passageiros na quarta; vagão não tinha câmeras de segurança

Danielle Villela, O Estado de S. Paulo

27 Março 2015 | 09h57

RIO - A Polícia Civil do Rio de Janeiro divulgou na noite desta quinta-feira, 26, as imagens dos cinco suspeitos de fazer um arrastão em um vagão do Metrô na quarta-feira, 25, entre as Estações Glória e Catete, na zona sul. Os investigadores da Delegacia de Botafogo esperam ter ajuda na identificação dos autores do crime através de informações do Disque Denúncia. 

Os cinco homens, pelo menos um deles armado com uma pistola, anunciaram o assalto por volta das 22h30 em uma composição da Linha 1, que seguia em direção à Estação General Osório, em Ipanema. Ao menos sete vítimas tiveram celulares, carteiras e outros objetos pessoais roubados. 

Na tarde desta quinta-feira, 26, o governador Luiz Fernando Pezão (PMDB) pediu prioridade nas investigações sobre o caso. "Temos pedido à concessionária para intensificar este patrulhamento e vamos colaborar de todas as maneiras", disse. "O chefe da Polícia Civil, Fernando Veloso, está à disposição da MetrôRio para analisar as imagens das câmeras do circuito interno e auxiliar na identificação dos criminosos."

Outro arrastão com características semelhantes tinha ocorrido no dia 12 de março, também na Linha 1 no sentido Ipanema, por volta das 21h45, entre as Estações Largo do Machado e Flamengo. 

Nenhum dos dois vagões onde ocorreram os assaltos era equipado com câmeras de segurança e apenas as imagens gravadas nas estações estão sendo utilizadas pela Polícia Civil na investigação dos crimes.

Em nota, a concessionária MetrôRio anunciou que fará a instalação de câmeras de segurança em todos os trens antigos e nos acessos das estações até o final deste ano. 

Mais conteúdo sobre:
ViolênciaRio de JaneiroMetrô

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.