Polícia do Rio investiga se corpo carbonizado é de PM desaparecido

O soldado Neandro Santos de Oliveira foi parado em uma falsa blitz na segunda e, desde então, está desaparecido

Fábio Grellet, O Estado de S. Paulo

13 Outubro 2015 | 17h55

RIO - A Polícia Civil investiga se algum dos corpos carbonizados encontrados nesta terça-feira, 13, durante uma operação da Polícia Militar no complexo de favelas do Chapadão, na zona norte do Rio é do soldado Neandro Santos de Oliveira, que atuava no 31º Batalhão (Recreio dos Bandeirantes) e está desaparecido desde a segunda-feira, 12. 

Um corpo foi encontrado na Via Light (rodovia que liga o Rio a Nova Iguaçu) e pelos menos outros dois estavam em favelas do Chapadão.

Segundo a Polícia Civil, o soldado foi abordado quando trafegava pela Rua Alcobaça, em frente à comunidade Final Feliz, em Anchieta (zona norte). Oliveira foi parado em uma falsa blitz, promovida por criminosos que teriam descoberto que a vítima era policial militar porque dentro do veículo havia uma escala de serviço da PM.

Oliveira está desaparecido desde então. O carro do policial foi encontrado na comunidade Final Feliz, com os documentos manchados de sangue.

Mais conteúdo sobre:
Rio de Janeiro Violência

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.