Polícia do Rio já matou 961 e prendeu 10.215 em 2007

A polícia do Rio continua matando mais e prendendo menos. Em relação a setembro do ano passado, houve um aumento de 21% no número de registros de autos de resistência (mortes em confronto)- que passou de 75 para 91 - e redução de 22% no número de prisões. No total acumulado do ano, já foram mortos 961 suspeitos, 154 a mais do que em 2006. Nesse mesmo período, 13.109 acusados foram presos em 2006, e 10.215 este ano. Esses dados, divulgados ontem pelo Instituto de Segurança Pública (ISP) ainda são preliminares. Foram comparados apenas os registros feitos em delegacias legais (informatizadas). Eles correspondem a 67% do total de boletins de ocorrência do Estado. Apesar do aumento das mortes em confronto, o número de policiais mortos em serviço continuou no mesmo patamar - 24 no ano passado e 22 de janeiro a setembro de 2007. A atividade policial apresentou uma redução significativa. Além da queda no número de prisões, houve queda no número de registros de apreensões de drogas (-16,4%)e armas (-24,1%), apreensões de menores (-6,4%). "Essa política de confronto não tem nada a ver com política de segurança. A militarização, que vem desde a premiação por bravura do governo Marcello Alencar, em 1995, até hoje, tirando alguns poucos intervalos, só trouxe mais violência", criticou o sociólogo Ignácio Cano, membro do Laboratório de Análises da Violência da Universidade Estadual do Rio (Uerj). Para a coordenadora de Pesquisa e Prevenção à Violência, Kátia Sento Sé Mello, é importante destacar a redução do número de homicídios, que diminuíram 13,8% entre janeiro e setembro deste ano. Até agora, 4.060 pessoas foram assassinadas; no mesmo período do ano passado, foram registrados 4.680 homicídios dolosos. "Mesmo os dados sendo preliminares, é importante destacarmos essa redução, que aconteceu no Estado todo", disse ela. Também houve queda acentuada no número de registros de extorsão (-35,1%) e atentado violento ao pudor (-20,7%). Na região metropolitana, Kátia chamou a atenção para a diminuição de casos de roubo a residências (90 registros no mês passado contra 140 em setembro do ano passado). Na capital, o número de veículos roubados também teve queda expressiva (41%).

Fabiana Cimieri,

22 Outubro 2007 | 20h46

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.