Divulgação/PF
Divulgação/PF

Polícia encontra 23 paraguaios e um brasileiro em regime análogo à escravidão no Rio de Janeiro

Fábrica clandestina de cigarros funcionava na Baixada Fluminense; PF e Ministério Público foram acionados

Daniela Amorim, O Estado de S.Paulo

09 de julho de 2022 | 11h52

Rio - Policiais civis encontraram 23 cidadãos paraguaios e um brasileiro trabalhando em regime análogo à escravidão em uma fábrica clandestina de cigarros em Campos Elíseos, Duque de Caxias, na Baixada Fluminense.

Os agentes localizaram a fábrica nesta sexta-feira, 8, em uma operação conjunta do Departamento-Geral de Combate à Corrupção, ao Crime Organizado e à Lavagem de Dinheiro, da Delegacia de Defesa de Serviços Delegados e da Coordenadoria de Recursos Especiais.

Os trabalhadores encontrados no local foram libertados pelos policiais e já prestaram depoimento. Os investigadores atuam agora para identificar os responsáveis pelo local e pelo maquinário. Agentes conduziram uma perícia na fábrica. Os materiais encontrados foram apreendidos, incluindo o maquinário existente.

A Polícia Federal e o Ministério Público do Trabalho foram acionados para trabalhar em parceria com a Polícia Civil no caso.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.