Betty Faria (@bettyfariaoficial)/Instagram
Betty Faria (@bettyfariaoficial)/Instagram

Polícia faz busca e apreensão contra filho de Betty Faria com Daniel Filho

João de Faria Daniel e o empresário Leandro Martins de Almeida são investigados por envolvimento com o tráfico de drogas

Fábio Grellet, O Estado de S.Paulo

20 de setembro de 2019 | 09h14
Atualizado 21 de setembro de 2019 | 13h54

RIO - A Polícia Civil do Rio de Janeiro fez, na manhã desta sexta-feira, 20, uma operação para cumprir dois mandados de busca e apreensão - um contra o diretor de TV João de Faria Daniel, filho da atriz Betty Faria e do diretor de TV Daniel Filho, cumprido no Leblon, zona sul da capital fluminense, e outro contra o empresário Leandro Martins de Almeida, na Barra da Tijuca, zona oeste.

Foram apreendidos carro, relógios de luxo, computadores e celulares.

Os dois são investigados pelo Departamento Geral de Combate à Corrupção, ao Crime Organizado e à Lavagem de Dinheiro por envolvimento com o tráfico de drogas. Eles seriam comparsas, segundo supõe a especializada.

Histórico

Em março deste ano, Daniel foi alvo da Operação Celebrate, promovida pelo mesmo departamento em investigação sobre crimes de agiotagem e lavagem de dinheiro.

Almeida é investigado pelos mesmos crimes. Ele e o irmão, Leonardo Martins Almeida, foram alvos da Operação Onzena, em setembro de 2018, em que foram cumpridos mandados de busca e apreensão também por agiotagem e lavagem de dinheiro.

Na época foram apreendidos um helicóptero, carros importados, joias, um relógio, documentos e computadores.

Resposta

O advogado João Francisco Neto, que representa João de Faria Daniel, classificou a busca e apreensão como "abusiva"

"Essa investigação se arrasta desde o começo do ano, e até agora nada foi encontrado. Meu cliente não cometeu crime nenhum e está sendo constrangido com a ação da polícia", afirma Francisco Neto. "Foram de novo à casa dele, apreenderam objetos pessoais, mas não há nenhuma prova de atitude ilícita dele."

A reportagem do Estado ainda tenta localizar representantes do outro alvo da operação, Leandro Martins de Almeida.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.