Polícia faz operação contra agressores de mulheres no Rio

Até as 12h30 desta terça-feira, 20 homens foram presos, acusados de praticar violência doméstica e sexual contra suas companheiras

Tiago Rogero, O Estado de S. Paulo

25 de novembro de 2014 | 11h48

Atualizado às 14h15

RIO - Policiais civis fazem operação na manhã desta terça-feira, 25, para prender acusados de violência doméstica e sexual contra suas companheiras no Rio. Até as 12h30, 20 homens foram presos por agentes das Delegacias Especiais de Atendimento à Mulher (Deam's) do Estado. Ao todo, devem ser cumpridos 30 mandados de prisão.

Segundo a Polícia Civil, a operação Amanhecer Livre é uma homenagem ao Dia Internacional da Não Violência Contra a Mulher, celebrado nesta terça-feira, e faz parte da campanha "Não deixe para denunciar amanhã quem te agride hoje", lançada neste ano pela polícia fluminense.

A delegada Márcia Noeli, diretora da Divisão de Atendimento à Mulher (DPAM), destacou que a maioria dos presos também tinha mandados de prisão pendentes por outros crimes, como tráfico de drogas, estelionato, etc.

"(Com essa ação) Queremos mostrar para as mulheres que a Lei Maria da Penha funciona e que temos instrumentos dentro da lei de flagrante delito, medidas protetivas, prisões (para deter os agressores)", afirmou a delegada. "Quero dizer que as mulheres venham às delegacias, denunciem os crimes de violência porque mulher nenhuma merece apanhar."

Os presos são acusados de crimes de violência doméstica, como lesão corporal, ameaça, injúria, desobediência às medidas protetivas e não pagamento de pensão alimentícia. Em Niterói, um dos presos, também é acusado de estupro de vulnerável e de homicídio tentado.  

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.