Polícia Militar
Polícia Militar

Polícia faz operação em área em que turistas estrangeiros foram mortos

11 pessoas foram presas; italiano Roberto Bardella e argentina Natália Capetti seguiram indicações de aplicativos

Clarissa Thomé, O Estado de S. Paulo, e Lucas Gayoso, Especial para o Estado

09 de junho de 2017 | 09h09
Atualizado 09 de junho de 2017 | 14h38

RIO - Onze pessoas foram presas na Operação Integrada em favelas de Santa Teresa, na região da capital fluminense, e da zona norte, na manhã desta sexta-feira, 9. Desde o início da manhã, 435 policiais militares e 350 agentes da Polícia Civil estão nas favelas Fallet, Fogueteiro, Prazeres e Escondidinho, na região central, e no Turano e Chacrinha, na zona norte.

O objetivo é cumprir 36 mandados de prisão por tráfico de drogas, roubo de veículos, de cargas e assaltos a pedestres - três dos criminosos já estão em presídios do Estado. Três motos e cinco carros foram apreendidos, além de drogas e três pistolas. 

A região em que está havendo a operação é a mesma em que o turista italiano Roberto Bardella, de 52 anos, foi morto em dezembro, e a argentina Natalia Capetti, de 42, foi baleada em fevereiro. Ela morreu no mês seguinte.

Ambos foram parar por engano no Morro dos Prazeres. Eles tinham visitado o Cristo Redentor e se perderam, na volta, ao seguirem indicações de aplicativos de celular. 

De acordo com a Secretaria Municipal de Educação, 1.709 crianças estão sem aulas, por causa da operação. O Centro de Operações Rio (COR)recomendou que motoristas evitassem trafegar pelas Ruas Itapuru, Bispo e Barão de Itapagibe, por causado risco de confrontos. 

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.