MAÍRA COELHO/AGÊNCIA O DIA
MAÍRA COELHO/AGÊNCIA O DIA

Polícia identifica três suspeitos de matar dentista a tiros no Rio

Um deles está foragido; polícia oferece R$ 1 mil de recompensa por pistas

Roberta Pennafort, O Estado de S. Paulo

02 Novembro 2016 | 18h07

Já foram identificados pela polícia do Rio três homens suspeitos de assassinar, na última segunda-feira, 30, a dentista Priscila Nicolau, no Itanhangá, zona sul da cidade. Eles tiveram a prisão determinada pela Justiça. Estão presos dois deles, Ademilson Luiz Guedes Costa e Rafael Alves.

Ambos aparecem nas imagens de câmeras de segurança que mostram uma tentativa de invasão ao Morro do Banco, no Itanhangá. Durante fuga da polícia, armados de fuzis, eles teriam atirado no carro da dentista, que dirigia pela Estrada de Furnas. O veículo foi alvejado por 17 disparos e Priscila morreu na hora. O terceiro suspeito foi identificado como Douglas de Melo, o Miguelinho, e está foragido. 

O Portal dos Procurados, parceria entre o Disque-Denúncia e a Secretaria de Segurança Pública que estimula a população a denunciar o paradeiro de criminosos por meio de recompensas, oferece R$ 1 mil por informações que levem à prisão de Miguelinho. Ele seria o responsável pela tentativa de invasão ao Morro do Banco. Houve troca de tiros com PMs que faziam patrulhamento na região, e, ao fugir, os traficantes tentaram roubar o carro da dentista. Ela teria se desesperado e acelerado o automóvel, e eles atiraram.

Priscila era cirurgiã-dentista, tinha 37 anos e foi enterrada nesta terça. As informações podem ser enviadas pelo WhatsApp ou Telegram do Portal dos Procurados, (21) 96802-1650 e pelo Disque-Denúncia, (21) 2253-1177, e o denunciante não precisa se identificar. 

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.