Estadão
Estadão

Polícia investiga causa da morte de jovem paulista no carnaval do Rio

Segundo a Polícia Civil, suspeita é de que Ruan Kaike dos Santos tenha se afogado na Praia de Copacabana; amigos, porém, falam em homofobia

Fernanda Nunes, O Estado de S.Paulo

01 Março 2017 | 13h55

RIO - O universitário paulista Ruan Kaike dos Santos, de 22 anos, morreu no Rio de Janeiro, nesta terça-feira de carnaval, 28, após ter sido encontrado desacordado no último sábado, 25, em Copacabana, na zona sul. A polícia investiga as causas da morte. Segundo a Polícia Civil, a suspeita é de que Kaike tenha se afogado na praia, na altura do Posto 2.

O delegado Gabriel Ferrando, da 12ª Delegacia de Polícia (Copacabana), aguarda a conclusão do laudo de necropsia e ouvirá familiares e testemunhas.

A Secretaria Municipal de Saúde (SMS) informou que não foram encontradas lesões externas no corpo de Kaike. Na página do estudante universitário no Facebook, porém, internautas falam de homofobia e, em muitas mensagens, lamentam a insegurança no Rio.

Em seu último post, às 14h40 de sábado, 25, Kaike aparece em uma foto fantasiado, no bairro de Santa Teresa, na região central, sob a legenda "Por aí". Às 14h50 do mesmo dia, ele ainda respondeu um comentário à sua foto, agradecendo os elogios. 

Após ser transportado em ambulância do Corpo de Bombeiros, Kaike foi internado no Hospital Municipal Miguel Couto, no bairro da Gávea, na zona sul.

Segundo a SMS, ele foi internado em "estado gravíssimo". No Instituto Médico Legal (IML), familiares aguardam pela liberação do corpo do jovem paulista para transportá-lo até Campinas, no interior de São Paulo, onde será enterrado. 

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.