Divulgação
Divulgação

Polícia investiga denúncia de estupro em alojamento da UFRJ

Jovem acusa namorado de obrigá-la a manter relações; rapaz se envolveu em briga que terminou com 9 mortes em acidente

Clarissa Thomé, O Estado de S. Paulo

28 Novembro 2015 | 13h07

RIO - A Polícia Civil investiga denuncia de estupro dentro do alojamento da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ). Uma jovem de 18 anos acusa o namorado de tê-la forçado a manter relações sexuais no quarto que o rapaz ocupa, no alojamento. O acusado é um estudante de 28 anos, que já responde a processo por lesão corporal qualificada e lesão seguida de morte por briga ocorrida em 2013.

Revoltados, os estudantes da UFRJ atearam fogo à cama do acusado e deixaram um cartaz no local: "Aqui jaz o leito de um estuprador".

A jovem registrou a denúncia na 37.ª Delegacia de Polícia (Ilha do Governador). Ela disse que conheceu o rapaz na segunda-feira, 24, quando começaram a namorar. Dois dias depois, foram a uma festa no alojamento e depois seguiram para o quarto dele. Ela conta que desistiu de fazer sexo com o rapaz, mas ele teria se negado a interromper  e forçou a relação sexual. A jovem foi amparada por amigas, que a incentivaram a registrar a queixa.

O acusado de estupro é um aluno de Física que em 2013 se envolveu numa briga com um motorista de ônibus. Depois do desentendimento, ele pulou a roleta e agrediu com chutes o motorista, que perdeu a direção do veículo e caiu de um viaduto. Nove pessoas morreram e sete ficaram feridas. O processo ainda corre na Justiça.

O estudante da UFRJ prestou depoimento na sexta-feira, 27, e negou ter forçado a relação sexual. A jovem foi encaminhada para fazer exame de corpo de delito. Outros estudantes serão ouvidos pelo delegado José Otílio Bezerra nesta segunda-feira, 30. A UFRJ informou que acompanha o caso e abriu sindicância para apurar a denúncia.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.