Fabio Motta/Estadão
Fabio Motta/Estadão

Polícia Militar cumpre reintegração de terreno da Cedae, no Rio

Área de 5 mil m² havia sido invadida há 48 horas por cerca de 300 pessoas; Justiça determinou nesta quarta-feira a desocupação

Roberta Pennafort, O Estado de S. Paulo

26 Março 2015 | 08h28

Atualizado às 10h

RIO - A Polícia Militar retirou na manhã desta quinta-feira, 26, cerca de 300 pessoas de um terreno da Companhia Estadual de Águas e Esgotos (Cedae) na Gamboa, zona portuária, região central do Rio de Janeiro, ocupado havia 48 horas.

A reintegração de posse foi determinada pela 47ª Vara Cível do Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro nesta quarta-feira, 25 - a PM chegou bem cedo ao local.

Segundo a Cedae, o terreno funcionava como uma garagem, mas no momento está em processo de venda. A empresa informou que existe sinalização clara de que a área pertence à companhia.

Policiais do Batalhão de Choque da PM interditaram o trânsito na Via Binário por causa da movimentação para a desocupação.

Eram cerca de 300 pessoas no terreno, de 5 mil metros quadrados. Em apenas 48 horas, os ocupantes já haviam feito barracos utilizando madeira, que serão destruídos. Eles argumentam que já foram expulsos de outras ocupações, mas deixaram o local pacificamente.

Mais conteúdo sobre:
Rio de JaneiroViolênciaCedae

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.