Polícia prende 15 em operação contra roubo de carga no Rio

Investigações apontaram que os roubos de mercadorias eram combinados por WhatsApp; comerciantes 'encomendavam' os produtos e os criminosos tratavam de roubar as cargas

Marcio Dolzan, O Estado de S. Paulo

24 Agosto 2017 | 21h38

A Polícia Civil prendeu quinze pessoas, entre comerciantes e intermediários, nesta quinta-feira, 24, na operação batizada de Ordinem (“Ordem”, em latim), contra roubo e receptação de cargas no Rio, realizada nesta quinta-feira, 24.

As investigações apontaram que os roubos de mercadorias eram combinados por WhatsApp. Segundo a Polícia Civil, os comerciantes “encomendavam” os produtos e os criminosos tratavam de roubar as cargas. Produtos como carne e cerveja eram os mais procurados, mas eletrônicos e itens de vestuário também estavam na mira dos criminosos.

Os suspeitos, de acordo com as investigações, também pagavam uma espécie de pedágio a traficantes para terem autorização de ataque aos caminhões que transportavam as mercadorias.

O delegado Fábio Asty, da 44ª DP (Inhaúma), revelou que uma segunda fase da Operação Ordinem apurará se grandes redes de supermercados também se aproveitavam do esquema.

“Existe a possibilidade de grandes marcas serem abastecidas por esse tipo de comércio criminoso. Esta será a segunda fase da operação”, afirmou Asty.

Entre os presos nesta quinta-feira está Wallace Emídio da Rocha, apontado como um dos revendedores de mercadoria roubada. Ele foi detido em casa, na zona norte do Rio. Nem todos os suspeitos, contudo, foram presos. A Justiça havia expedido 23 mandados de prisão e 13 de busca e apreensão. Mais de 100 agentes participam da ação.

O Estado não conseguiu localizar a defesa de Rocha para que se pronunciasse.

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.