PMERJ
PMERJ

Policial militar é morto ao reagir a assalto na zona oeste do Rio

Leonardo Batista da Silva morreu em ocorrência registrada a 500 metros de uma delegacia da capital fluminense. Estado teve 13 mortes de agentes neste ano

Gabriel Vasconcelos, O Estado de S.Paulo

25 de junho de 2022 | 14h15

RIO - O policial militar Leonardo Batista da Silva, de 36 anos, foi baleado e morreu na tarde de sexta-feira, 24, na Taquara, zona oeste do Rio. O agente estava de folga e teria reagido a um assalto. Foi o 13º policial militar morto no Rio em 2022. 

O crime aconteceu a menos de 500 metros da 32.ª Delegacia de Polícia. Silva foi levado para um hospital na Barra da Tijuca, também na zona oeste, mas não resistiu ao ferimento. Um homem que deu entrada em unidade da rede municipal de saúde, momentos depois do incidente, é o principal suspeito, informou a Polícia Militar (PM). O suspeito está detido e segue no hospital.

O policial estava de folga, quando teria reagido a um assalto e levou um tiro nas costas. Embora essa seja a versão dada por testemunhas, a PM informou que a autoria e motivação do crime ainda estão sendo apuradas pela Delegacia de Homicídios da Capital, da Polícia Civil.

Após o crime, equipes do 18° Batalhão (Jacarepaguá) e do Rondas Especiais e Controle de Multidões (Recom), divisão na qual Leonardo era lotado, realizaram diligências e ações de varredura pela região. Foi aí que localizaram o homem que deu entrada momentos depois do incidente, também ferido por disparos de arma de fogo, no Hospital Municipal Albert Schweitzer, em Realengo, também na zona oeste da capital fluminense. 

Silva era cabo da PM e estava na corporação havia 11 anos. Em nota, a PM lamentou a perda do policial.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.