Ricardo Moraes/Reuters
Ricardo Moraes/Reuters

Pai e filha morrem após prédio desabar em Rio das Pedras, no Rio; quatro pessoas foram resgatadas

Corpo de homem de 30 anos foi o último a ser retirado dos escombros, no início desta tarde

Caio Sartori, Daniela Amorim e Igor Ferraz, O Estado de S. Paulo

03 de junho de 2021 | 05h39
Atualizado 03 de junho de 2021 | 12h36

Uma criança e o pai dela, de 30 anos, morreram no desabamento de um prédio residencial de quatro andares em Rio das Pedras, na zona oeste do Rio de Janeiro. A construção desmoronou na madrugada desta quinta-feira, 3, deixando outras quatro pessoas feridas. O corpo do homem foi o último a ser resgatado dos escombros, no início da tarde.

Três dos feridos foram levados para o Hospital Municipal Lourenço Jorge, na Barra da Tijuca. Uma mulher, de 38 anos, e um homem, de 29 anos, já tiveram alta médica. Uma mulher, de 28 anos, permanece sob cuidados médicos na unidade, com quadro de saúde estável, segundo a Secretaria Municipal de Saúde. A última mulher resgatada, Kiara Abreu, de 27 anos, foi levada para o Hospital Municipal Miguel Couto, e ainda passa por avaliação e exames.

Cães farejadores auxiliam os oficiais na busca pela última vítima. O prefeito do Rio, Eduardo Paes, acompanha o trabalho de equipes de resgate. Prédios vizinhos também foram afetados.

ATUALIZAÇÃO - RIO DAS PEDRAS | Av da Areinha segue interditada, na altura da Rua das Uvas, devido ao desabamento de um imóvel. Bombeiros, PM, Light, CET-Rio, Defesa Civil e GM no local. Naturgy, Seconserva Comlurb e Secretaria Municipal de Assistência Social acionadas. #zonaoeste pic.twitter.com/fUapRI2mH0

Segundo a Prefeitura, ainda não há informação se o prédio que desabou estava em situação irregular. A delegacia da Taquara instaurou um inquérito para apurar o caso. Os agentes farão a perícia nos escombros para identificar a causa do desabamento, assim que os bombeiros conseguirem encerrar o trabalho de resgate.

Moradores relatam ter ouvido "estalos" por volta das 2h e, mais tarde, "muito fogo". Os bombeiros do quartel de Jacarepaguá foram acionados às 3h22 para a ocorrência na esquina da Rua das Uvas com a Avenida Areinha.

 

Outros quatro quartéis - Alto da Boa Vista, Barra, Magé e São Cristóvão - dão apoio à operação de resgate. Em meio ao desabamento, um incêndio também precisou ser contido no local.

Além dos bombeiros, também atuam no local do desabamento equipes da Secretaria de Assistência Social, Defesa Civil, Guarda Municipal, Polícia Militar, Light, CET-Rio, Naturgy, Comlurb, Secretaria Municipal de Conservação, Secretaria de Ordem Pública, Secretaria de Infraestrutura e Secretaria Municipal de Assistência Social.

Técnicos da Defesa Civil Municipal avaliam os danos que foram causados em outras quatro edificações, uma à direita e três à frente do prédio que desabou, para verificar se há necessidade de outras interdições. A Secretaria Municipal de Assistência Social montou um ponto de acolhimento para atendimento das famílias atingidas.

A região de Rio das Pedras é conhecida como um dos lugares com maior atuação das milícias cariocas. Os prédios daquela área costumam ser construídos de maneira irregular, como foi o caso do edifício que desabou e deixou 24 mortos na comunidade da Muzema, ali perto, em 2019.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.