Fábio Motta/Estadão
Fábio Motta/Estadão

Prédio de três andares desaba na Tijuca e deixa dois feridos

Edifício estava em mau estado de conservação; ainda há risco de desmoronamento em área de servidão que liga rua a favela

Lucas Gayoso, Especial para o Estado

23 de junho de 2017 | 13h43
Atualizado 23 de junho de 2017 | 15h29

RIO - Duas pessoas ficaram levemente feridas no desabamento de um prédio de três andares, na Tijuca, na zona norte do Rio de Janeiro, no início da tarde desta sexta-feira, 23. O edifício estava em mau estado de conservação e, segundo vizinhos, já vinha ruindo desde que o forte temporal atingiu a cidade na noite de terça-feira, 20.

O vigia do terreno, onde funciona um estacionamento, Célio Campos, de 50 anos, disse que os cômodos estavam abandonados. No entanto, ele estava dentro do imóvel, com a sua mulher e uma amiga, quando o prédio começou a desmoronar. 

"Foi um susto muito grande. Ouvi um estrondo e corri para resgatar a minha mulher, que foi atingida pelos escombros. Graças a Deus ela e a amiga não se machucaram muito, porque a gente podia ter morrido", disse. "O imóvel já estava para ser demolido pelo meu patrão", contou o vigia, que aguarda a Defesa Civil liberar o local para recolher o seu celular que ficou dentro do prédio.

No terreno funciona um estacionamento, mas os veículos não foram atingidos.

Morador de um prédio vizinho, Sérgio Soares, de 41 anos, disse que se assustou com o desabamento. "O barulho foi muito forte. A minha janela não dá para o terreno, então fiquei bastante preocupado, pensando até que alguma coisa pior poderia ter acontecido", afirmou.

As vítimas foram identificadas como Amanda e Joyce. Elas foram atendidas no Hospital Municipal Souza Aguiar, no centro, e receberam alta. 

O local foi interditado, e a Coordenadoria de Operações Especiais da Secretaria de Conservação foi acionada para demolir o que sobrou do prédio. De acordo com a Defesa Civil, ainda há risco de desabamento em área que liga a Rua Soares da Costa à Favela do Fogueteiro. 

Hospital

Mais cedo, também na Tijuca, quatro pessoas ficaram feridas após um carro invadir a emergência do Hospital São Vicente de Paulo. De acordo com a unidade de saúde, uma mulher de 68 anos, acompanhada do marido, perdeu o controle do veículo enquanto chegava ao hospital para uma consulta de rotina.

O impacto da colisão destruiu a porta da emergência e atingiu quatro pacientes que esperavam por atendimento. Eles tiveram ferimentos leves e foram atendidos no próprio hospital. O acidente não interrompeu o atendimento no setor.

Mais conteúdo sobre:
Rio de Janeiro

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.