Reprodução Google Maps
Reprodução Google Maps

Prefeitura derruba boxes ilegais de camelódromo no centro do Rio

Polícia Civil investiga envolvimento de milícias na comercialização de boxes construídos e vendidos de forma fraudulenta

Paulo Roberto Netto, O Estado de S.Paulo

21 de maio de 2018 | 11h54

SÃO PAULO - A Prefeitura do Rio de Janeiro derrubou 44 boxes do camelódromo da Uruguaiana durante operação de ordenamento urbano neste domingo, 20. De acordo com a Coordenadoria de Licenciamento e Fiscalização, os boxes estavam em situação irregular.

A construção e venda desses boxes piratas é alvo de investigação da Polícia Civil, que aponta suspeita de participação de milícias na comercialização fraudulenta dos espaços, cujos valores podem chegar a R$ 3 milhões. De acordo com a Prefeitura, os boxes derrubados neste fim de semana haviam sido interditados em abril por não apresentar alvará de funcionamento.

+ Quatro pessoas são presas em ação no camelódromo no centro do Rio

"A Coordenadoria de Licenciamento e Fiscalização (CLF) já havia interditado os locais várias vezes, mas as ordens de interdição dos fiscais vinham sendo reiteradamente descumpridas pelos comerciantes", informa a Prefeitura do Rio.

O Mercado Popular da Uruguaiana, conhecido como Camelódromo da Uruguaiaia, é localizado na região central do Rio, área de grande circulação de pessoas e venda de produtos a baixo preço, como eletrônicos, roupas e acessórios para celular.

+ Forças Armadas e Polícia fazem operação na zona oeste do Rio

No último dia 15, quatro pessoas foram presas durante ação da Delegacia de Repressão às Ações Criminosas Organizadas e de Inquéritos Especiais (DRACO/IE) na região. O grupo era acusado de explorar irregularmente os boxes do centro popular e praticar extorsões. 

Neste fim de semana, cerca de 70 agentes participaram da remoção dos boxes piratas. A prefeitura contou com o apoio da Guarda Municipal, Polícia Militar e Light. Foram utilizados três caminhões, dez viaturas e uma retroescavadeira. Nenhuma mercadoria foi apreendida pois todas já haviam sido retiradas dos boxes pelos comerciantes antes da ação.

+ Polícia do Rio de Janeiro prende traficante em ação na região da Praça Seca

A Prefeitura informa que, para a próxima semana, planeja um abrir um chamado para recadastramento dos comerciantes regularizados que atuam na região.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.