WILTON JUNIOR / ESTADÃO
WILTON JUNIOR / ESTADÃO

Prefeitura do Rio inicia demolições na Muzema

A ação estava prevista para iniciar às 9h30, mas moradores fizeram barricadas na entrada do Condomínio Figueiras do Itanhangá, onde fica o conjunto de prédios

Marcio Dolzan, O Estado de S.Paulo

03 de março de 2020 | 12h52

RIO - A Prefeitura do Rio iniciou no fim da manhã desta terça-feira, 3, a demolição de prédios irregulares na Muzema, comunidade na zona oeste do Rio, onde, em abril do ano passado, dois edifícios desabaram causando a morte de 24 pessoas. As demolições desta quarta, segundo promessa da Prefeitura, serão feitas apenas em prédios que ainda estão em construção.

A ação estava prevista para iniciar às 9h30, mas moradores fizeram barricadas na entrada do Condomínio Figueiras do Itanhangá, onde fica o conjunto de prédios, para tentar impedir o início das demolições. Após cerca de uma hora de negociações e a promessa de que nenhum imóvel habitado seria destruído, os moradores acaram permitindo o acesso de funcionários para iniciar a operação.

Uma decisão judicial, que é contestada pela Defensoria Pública, já autorizou a Prefeitura do Rio a demolir também seis edifícios já ocupados, mas que estão em área de risco na localidade. Um acordo, porém, estabeleceu que novos testes nas edificações serão feitos para tentar evitar a derrubada.

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.