Preso acusado de matar turista alemão no Rio durante o carnaval

Fred Niefind foi abordado em frente à Igreja de São Francisco de Paula, enquanto parou para tirar fotos

Fábio Grellet, O Estado de S. Paulo

23 de abril de 2015 | 18h02

RIO - Foi preso na madrugada desta quinta-feira, 23, um homem acusado de roubar e matar um turista alemão de 51 anos em 17 de fevereiro, terça-feira de Carnaval, no Largo de São Francisco, no centro do Rio. Nesta madrugada, no Largo da Carioca, também no centro, um homem parou uma viatura da Polícia Militar e acusou Willian Vieira dos Santos de tê-lo roubado. PMs do 5º Batalhão detiveram Santos, que estava com uma faca, e o levaram à 5ª DP, na Lapa.

Na delegacia, o acusado foi reconhecido pela vítima e, após consulta ao sistema policial, foi constatada a existência de vários mandados de prisão contra Willian, incluindo o caso do turista alemão, em que agiu acompanhado. A polícia ainda busca André Luis Barcelos de Oliveira, de 19 anos, conhecido como Orelha, que teria participado do crime.

O caso. O consultor de marketing de empresas Fred Niefind e sua mulher Sybille Jurth viajaram de Berlim ao Rio para acompanhar a filha de Sybille, a violinista Friederike Jurth, no desfile da Unidos de Vila Isabel. Mestre em etnomusicologia, ela se apresentou no enredo em homenagem ao maestro Isaac Karabtchevsky.

Na terça-feira de carnaval o casal foi conhecer a Catedral Presbiteriana do Rio, no centro. Voltando a pé para o hotel onde se hospedavam, pararam para tirar fotos em frente à Igreja de São Francisco de Paula, onde foram abordados por dois assaltantes.

Segundo a mulher, Fred não reagiu, mas pediu "um momento" aos criminosos para retirar a alça da câmera pendurada em seu pescoço. Um dos bandidos então desferiu duas facadas no peito do turista, perfurando seu coração, e fugiu.

O alemão chegou a ser levado ao Hospital Municipal Souza Aguiar, no Centro, mas morreu. A mulher dele foi esfaqueada em um braço, mas recebeu atendimento médico e foi liberada. Após prestar depoimento à polícia, ela voltou para a Alemanha com o corpo do marido.

Tudo o que sabemos sobre:
Rio de Janeiroviolência

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.