Presos dois acusados de linchar vendedor em Ipanema

Alan César de Mesquita e Ana Alice Alves Cosme Carneiro, que estavam foragidos desde terça, se entregaram nesta quinta

Fábio Grellet, O Estado de S. Paulo

19 Novembro 2015 | 22h13

RIO - Duas das três pessoas que eram procuradas pela polícia sob acusação de terem espancado até a morte o vendedor de gelo Fabiano Machado da Silva, de 33 anos, em Ipanema, na zona sul do Rio, no último domingo, 15, se entregaram na tarde desta quinta-feira, 19, à Delegacia de Homicídios do Rio, na Barra da Tijuca (zona oeste).

Alan César de Mesquita e Ana Alice Alves Cosme Carneiro estavam foragidos desde terça-feira, quando tiveram a prisão temporária por 30 dias decretada pela Justiça do Rio.

Ingrid Caldeira Mendes, também acusada de participar do linchamento de Fabiano e alvo da mesma ordem de prisão temporária, continua foragida. 

A polícia tenta identificar outras três pessoas que também participaram do linchamento, conforme mostraram imagens gravadas por uma câmera de vigilância. 

O caso. Silva foi agredido após discutir com duas mulheres. Imagens de uma câmera de vigilância mostram que ele estava armado com uma barra de ferro, mas uma das mulheres conseguiu pegar esse objeto de suas mãos. Após vários momentos de discussão, cuja razão não está esclarecida, as duas mulheres e um grupo de rapazes começaram a agredir Silva, que caiu e desmaiou. 

Mesmo desacordado, ele continuou sendo agredido. Os agressores se dispersaram, deixando o vendedor caído na calçada. Um rapaz roubou o celular de Silva e conversou com familiares do vendedor, por meio do WhatsApp, alertando que o rapaz havia apanhado muito. "Abusado, foi mexer com a mulher dos outros e ainda bateu em mulher", postou a pessoa, ainda não identificada.

Na segunda-feira, os três já identificados se apresentaram na 74ª DP, em Alcântara, bairro de São Gonçalo (Região Metropolitana do Rio), e foram levados para prestar depoimento na Delegacia de Homicídios do Rio, que investiga o caso. Eles alegaram que a agressão foi iniciada por Silva.

Após prestarem depoimento, todos foram liberados. Na madrugada de terça-feira, a juíza Maria Izabel Pena Pieranti, responsável pelo plantão judiciário do Tribunal de Justiça do Rio (TJ-RJ), atendeu pedido da Delegacia de Homicídios e decretou a prisão dos três.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.