Presos policiais pela morte de garoto de 13 anos no Rio

Um policial civil, um militar e dois ex-policiais militares foram presos nesta segunda-feira, 27, depois de atacar a tiros o sargento da PM Francisco César Silva Oliveira e a família dele em São Pedro da Aldeia, na região dos Lagos fluminense. O enteado do sargento, de 13 anos, morreu no ataque. A polícia suspeita que o crime esteja relacionado à máfia da exploração de vans na zona oeste do Rio.O sargento saía de casa com a mulher, Maria Clara Silva de Oliveira, de 31 anos, e o enteado, Yan Coutinho da Silva. Ele estava tirando o carro da garagem, no meio da manhã, quando o grupo abriu fogo contra ele e sua família. Maria Clara e Yan, que ainda estavam fora do automóvel, foram gravemente feridos.   Atingida na nuca e no abdômen, a mulher está internada em estado grave no Pronto Socorro Municipal de São Pedro da Aldeia. O adolescente foi atingido por vários tiros e não resistiu aos ferimentos. O sargento conseguiu arrancar e foi ferido apenas por um tiro no braço e estilhaços.No quintal da casa, foi ferido ainda um sobrinho do sargento: Luan Santos Braga, de 19 anos, que também foi atendido no Pronto Socorro. O policial civil preso foi identificado como André Luiz da Silva Malvar, lotado no Instituto Médico Legal do Rio. O PM preso é Wellington Vaz Oliveira, lotado no Batalhão de Santa Cruz (27º BPM), na zona oeste do Rio. Os dois ex-PMs presos, José Carlos da Silva e Ricardo Teixeira da Cruz, foram expulsos da corporação na década de 90 por desvio de conduta.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.