Wilton Junior/Estadão
Wilton Junior/Estadão

Prestes a reabrir para visitação, Cristo Redentor passa por sanitização

Além da desinfecção, o local recebeu totens de álcool gel e terá diversas medidas para evitar a propagação do novo coronavírus

Marcio Dolzan, O Estado de S. Paulo

13 de agosto de 2020 | 09h54


   

RIO - Fechado desde o início da pandemia, o Cristo Redentor voltará a receber público a partir deste sábado, 15. E um dos mais famosos pontos turísticos do Rio - e da fé cristã do País - espera servir de exemplo de prevenção ao novo coronavírus.

Nesta quinta, 13, o monumento passou por um processo de sanitização promovido por soldados do Exército e da Marinha. Nos últimos dias, os militares também capacitaram a equipe que trabalha no local para que a desinfecção possa ser feita diariamente pelos próprios funcionários.

"A gente quer dar exemplo pra população. Está havendo uma flexibilização no nosso País, mas precisamos manter a atenção. Do contrário, estaríamos ferindo o que realmente interessa, que é a preservação da vida", disse o padre Omar Raposo, reitor do Santuário Cristo Redentor.

Além da desinfecção, o local recebeu totens de álcool em gel e terá diversas medidas para evitar a propagação da doença. Cartazes que serão colocados orientam fieis a não dar as mãos a outros visitantes em momentos de oração ou deitar em sinal de reverência.

"A gente tem que integrar alguns protocolos. (O Cristo Redentor) é um lugar que é um desafio, é um case importante para o País. Eu preciso integrar os protocolos próprios do Parque Nacional da Tijuca, com o protocolo do trade turístico e o protocolo da Igreja”, afirmou padre Omar.

“Ele foi altamente adaptado às novas circunstâncias e temos as regras próprias da Arquidiocese do Rio de Janeiro que estão sendo implementadas. Não muda a forma de rezar, a fé permanece a mesma, o Cristo Redentor permanece de braços abertos, porém os cuidados serão maiores."

Para Entender

Coronavírus: veja o que já se sabe sobre a doença

Doença está deixando vítimas na Ásia e já foi diagnosticada em outros continentes; Organização Mundial da Saúde está em alerta para evitar epidemia

O famoso Trem do Corcovado, que estará disponível a partir da tarde de sábado, terá sua capacidade reduzida de 134 para 80 pessoas, a fim de permitir o distanciamento entre os visitantes. Ele passará por sanitização ampla pela manhã e à noite. A cada viagem, durante o dia, será feita uma higienização mais rápida.

O processo de desinfecção realizado nesta quinta-feira contou com o trabalho de 30 militares do Exército e 30 da Marinha. "Para o Comando Conjunto Leste é um orgulho. Nós estamos presentes nas principais ações em todo o Brasil, atuamos na Copa do Mundo e em outros eventos. Estamos sempre preparados para auxiliar”, declarou o coronel Rego Barros, porta-voz do Comando.

Receba no seu email as principais notícias do dia sobre o coronavírus    

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.