FABIO MOTTA/ESTADÃO
FABIO MOTTA/ESTADÃO

Professor de jiu-jitsu morre após ser baleado no Complexo do Alemão

No momento em que o homem chegava para dar aula em um projeto social estava ocorrendo um tiroteio entre criminosos e a polícia. Não se sabe de onde partiram os disparos, que também feriram um aluno

Fábio Grellet, O Estado de S.Paulo

14 de maio de 2019 | 23h12

RIO - Um professor de jiu-jitsu morreu e um aluno foi ferido a tiro quando chegavam ao espaço onde haveria aula, no complexo de favelas do Alemão (zona norte do Rio), na tarde desta terça-feira, 14. No momento, perto dali, ocorria um tiroteio entre policiais militares e criminosos. Não se sabe quem disparou os tiros que atingiram os dois.

O professor Jean Rodrigo da Silva Aldrovande, que dava aulas em um projeto social do complexo de favelas, desembarcou de seu Fiat Palio branco e foi baleado. No mesmo momento, um aluno, cujo nome não havia sido divulgado até as 20h, também foi atingido na perna. Aldrovande morreu na hora. O aluno foi socorrido e levado ao Hospital Estadual Getúlio Vargas, onde permanecia internado, na noite desta terça-feira. Seu estado de saúde não havia sido divulgado até a publicação desta reportagem.

Após a morte do professor, moradores do complexo do Alemão fizeram um protesto e interditaram um trecho da Estrada Adhemar Bebiano, onde incendiaram lixo e móveis. A PM precisou intervir para liberar a via. Em nota, a Polícia Civil afirmou que fez perícia no local da morte de Aldrovande e investiga o caso. Consultada pela reportagem, a PM não havia se manifestado até as 20h.

Notícias relacionadas

    Encontrou algum erro? Entre em contato

    Tendências:

    • Novembro Azul: entenda a campanha de prevenção do câncer de próstata
    • DPVAT: o que é e como funciona o seguro obrigatório?
    • Yuval Harari: “Algoritmos entendem você melhor do que você mesmo se entende”

    O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.