Governo do Rio de Janeiro/Divulgação
Governo do Rio de Janeiro/Divulgação

Geógrafa da UFRJ é encontrada morta a tiros dentro de carro

Priscila de Góes Pereira, de 37 anos, foi achada em um estacionamento, onde deixava o veículo para pegar o metrô

O Estado de S. Paulo

06 Outubro 2015 | 10h30

RIO -  Uma mulher foi encontrada morta a tiros dentro de seu próprio carro na tarde desta segunda-feira, 5, em Maria da Graça, na zona norte do Rio de Janeiro, em um estacionamento perto da estação de metrô do bairro. O caso está sendo investigado pela Delegacia de Homicídios da capital fluminense (DH). A vítima foi identificada como Priscila de Góes Pereira, de 37 anos.

De acordo com a DH, policiais realizam diligências em busca de testemunhas e imagens de câmeras do local que possam indicar a autoria do crime. O veículo que ela dirigia, um Renault Logan prata, está em nome de uma empresa. Segundo testemunhas, Priscila costumava estacionar o carro no local todos os dias, para depois pegar o metrô para ir ao trabalho. 

Priscila era professora de Geografia e pesquisadora. Atualmente, fazia parte do grupo de Pesquisa do Laboratório Estado, Economia e Território (Leste/IPPUR/UFRJ), com estudos área do planejamento governamental. Entre 2007 e 2009, trabalhou como consultora e assessora técnica do Ministério da Integração Nacional, mesmo ano em que atuou como assessora da Secretaria Estadual de Obras.

A professora deixa uma filha de sete anos. Ainda não se sabe o que motivou o crime.

Mais conteúdo sobre:
Violência Rio de Janeiro

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.