FABIO MOTTA/ESTADÃO
FABIO MOTTA/ESTADÃO

Protesto de professores termina em confusão e feridos no Rio

Manifestantes e a Polícia Militar entraram em confronto; segundo o sindicato, quatro pessoas se machucaram

Fábio Grellet e Fábio Motta, O Estado de S.Paulo

29 de junho de 2016 | 18h35

RIO - Um protesto de professores de rede estadual do Rio de Janeiro terminou em confusão e confronto com a Polícia Militar, no centro do Rio, na tarde desta quarta-feira, 29. Segundo o sindicato da categoria, quatro pessoas ficaram feridas com cortes, arranhões ou hematomas. Até as 18h15 não havia detalhes sobre o estado de saúde delas.

Em greve desde março, os professores fizeram uma passeata pelo centro do Rio, que seguiria até a sede da Assembleia Legislativa.

Segundo relato de professores nas redes sociais, quando o grupo passava em frente ao Tribunal de Justiça do Estado do Rio, na Rua Primeiro de Março, policiais que acompanhavam a manifestação usaram gás pimenta para tentar dispersar um grupo de jovens mascarados que participava do ato.

O grupo reagiu lançando pedras contra os policiais e destruindo lixeiras e cones de plástico. A PM tentou impedir e chegou a deter um rapaz, que foi revistado e liberado em seguida.

Antes, o trânsito do VLT Carioca, o bonde que circula entre a praça Mauá e o Aeroporto Santos Dumont, havia sido impedido de circular por alguns minutos pelo grupo de grevistas.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.