REPRODUÇÃO
REPRODUÇÃO

Psiquiatra é assassinado a facadas em Cabo Frio (RJ)

Polícia acredita ter sido um latrocínio - roubo seguido de morte; testemunhas foram ouvidas nesta segunda-feira

Roberta Pennafort, O Estado de S. Paulo

15 de agosto de 2016 | 22h27

RIO - O psiquiatra Adilson Bechara, de 65 anos, foi assassinado a facadas na madrugada de domingo em Cabo Frio, cidade turística da Região dos Lagos do Rio. A polícia acredita ter sido um latrocínio - roubo seguido de morte. Policiais da 126ª Delegacia Policial informaram que testemunhas foram ouvidas nesta segunda-feira, 15, e que já há suspeitos identificados.

O crime foi às 3 horas, na Praça dos Quiosques, na Praia do Forte, uma das áreas mais movimentadas da cidade. O ponto estava deserto, por causa do horário. O psiquiatra chegou a ser levado para o Hospital Central de Emergência (HCE) de Cabo Frio, mas os cortes que sofreu foram muito profundos, e ele morreu pouco depois.

Imagens de câmeras de segurança da orla de Cabo Frio estão sendo usadas nas investigações. No perfil de Bechara no Facebook, ele foi identificado como "um bom homem" e "um psiquiatra gentil".

Cabo Frio fica a 155 quilômetros da capital e é muito procurada por veranistas por sua beleza natural, suas praias de areias brancas e águas limpas. A Praia do Forte é a mais conhecida, e um dos principais cartões postal da cidade.

 

Tudo o que sabemos sobre:
FacebookFrio

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.