Wilton Junior/Estadão
Wilton Junior/Estadão

Relator pede cassação do mandato de Jairinho, acusado de matar o enteado de 4 anos

Vereador está preso desde abril; relatório cita inquérito policial e depoimentos para alegar a quebra de decoro parlamentar

Caio Sartori, O Estado de S.Paulo

18 de junho de 2021 | 12h53

RIO - O relator do processo de cassação do vereador Dr. Jairinho na Câmara do Rio entregou na manhã desta sexta-feira, 18, o relatório em que pede a perda do mandato do parlamentar. Jairinho está preso desde o início de abril acusado de matar o menino Henry, de 4 anos, de quem era padrasto. Sua namorada e mãe da criança, Monique Medeiros, também está na cadeia.

O vereador Luiz Ramos Filho (PMN) citou, no relatório, diversas acusações contra o ex-colega: assassinato duplamente qualificado, tortura, repetidas agressões físicas impostas a uma criança indefesa, tentativa de tráfico de influência e de uso político em causa própria. Para alegar a quebra de decoro parlamentar, baseou-se nas “robustas evidências de envolvimento do representado (Jairinho) no crime que vitimou o menor.”

Também elencou depoimentos de testemunhas e dos envolvidos, a perícia técnica, a conclusão do inquérito policial e as provas obtidas pela Justiça e compartilhadas com o Conselho de Ética.

Agora, o relatório será publicado no Diário Oficial, e a defesa de Jairinho terá cinco dias úteis para se manifestar. Depois, os integrantes do Conselho de Ética votam o parecer do relator. Aprovado, ele segue para o plenário, que terá o poder de cassar o mandato - para isso, são necessários dois terços dos votos, ou seja, 34 vereadores.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.