Informação para você ler, ouvir, assistir, dialogar e compartilhar!
Tenha acesso ilimitado
por R$0,30/dia!
(no plano anual de R$ 99,90)
R$ 0,30/DIA ASSINAR
No plano anual de R$ 99,90
Nicolas Bock/Bloomberg
Nicolas Bock/Bloomberg

Rio amplia intervalo entre doses da Coronavac por escassez do imunizante

Está mantida a vacinação com segunda dose desse imunizante somente para acamados e idosos acima de 70 anos que fizeram a primeira dose no município do Rio; nesta terça-feira, será a vez de quem tem 67 anos ou mais

Marcio Dolzan, O Estado de S.Paulo

03 de maio de 2021 | 18h47

RIO - A Prefeitura do Rio anunciou um novo calendário de vacinação para quem precisa receber a segunda dose da Coronavac, imunizante produzido pelo Instituto Butantan. Devido à escassez, o intervalo de três semanas entre as duas aplicações ganhou um espaçamento maior. Quem recebeu a primeira vacina entre 5 e 9 de abril, por exemplo, deve retornar aos postos dez dias depois do prazo estipulado inicialmente.

Está mantida a vacinação com segunda dose de Coronavac somente para acamados e idosos acima de 70 anos que fizeram a primeira dose no município do Rio. Nesta terça-feira, 4, será a vez de quem tem 67 anos ou mais, e, a seguir, serão apresentadas novas datas, conforme a entrega de remessas. 

A mudança no calendário foi provocada porque o município recebeu uma remessa muito menor do que o previsto. A expectativa do Rio era receber 150 mil doses de Coronavac na sexta-feira, mas apenas 17 mil chegaram efetivamente.

O calendário de vacinação para quem irá receber a primeira dose esta semana, contudo, está mantido - ele foi inclusive acelerado. Isso porque a cidade recebeu uma dose expressiva do imunizante da Oxford/AstraZeneca.

Cronograma no Rio

Atualmente, a imunização no Rio é para pessoas com 55 anos ou mais e profissionais de saúde com 38 anos ou mais. Também continuam sendo vacinados os grupos prioritários de acordo com o Programa Nacional de Imunização (PNI). Assim como foi feito com os idosos, o calendário está sendo escalonado por idade e sexo. 

Fazem parte dos grupos prioritários: pessoas com comorbidades, inclusive gestantes com comorbidades, pessoas com deficiência permanente, trabalhadores da saúde, educação, serviços de limpeza urbana, guardas municipais, motoristas e cobradores de ônibus e condutores de transporte escolar. Confira aqui a lista.

São Gonçalo

Em São Gonçalo, na região metropolitana, a prefeitura retomou a vacinação da segunda dose da CoronaVac nesta segunda-feira - a aplicação havia sido suspensa no sábado por falta de vacinas. O imunizante, contudo, segue escasso.

De acordo com a Secretaria Municipal de Saúde e Defesa Civil, o município recebeu apenas 3.260 doses da Coronavac na última remessa. Por isso, limitou a vacinação à metade dos 12 postos que normalmente aplicam a vacina. Já a vacinação com o imunizante da AstraZeneca está garantida em todas as unidades. / COLABOROU RENATA OKUMURA

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.