Rio de Janeiro entra estágio de atenção em meio a chuvas fortes e ventos de mais de 100 km/h

Em Copacabana, as rajadas de vento chegaram a 105,5 quilômetros por hora, informou o Centro de Operações do Rio

Daniela Amorim, O Estado de S.Paulo

28 de abril de 2019 | 21h33
Atualizado 29 de abril de 2019 | 12h00

RIO – O município do Rio de Janeiro entrou em estágio de atenção na noite deste domingo, segundo alerta emitido pela Prefeitura. Foram registradas rajadas de vento e chuva fortes, causando estragos em diversos pontos da cidade. Árvores tombaram, e moradores se queixaram da falta de energia elétrica.

No início de fevereiro, o Rio já havia enfrentado forte temporal, como mostram as imagens abaixo:

Em Copacabana, as rajadas de vento chegaram a 105,5 quilômetros por hora, informou o Centro de Operações do Rio. No Aeroporto Santos Dumont, a ventania chegou a 77,8 quilômetros por hora. Por volta de 20h, houve registro de chuva forte no Alto da Boa Vista, Grajaú, Rocinha, Méier, Vidigal, Madureira e Piedade.

O tráfego na autoestrada Grajaú-Jacarepaguá, que liga a zona norte à zona oeste da capital, foi interrompido pela queda de uma árvore. Também houve quedas de árvores em bairros como Centro, Copacabana, Barra da Tijuca, Recreio dos Bandeirantes, Bangu e Jacarepaguá. Equipes da prefeitura foram acionadas para a retirada dos galhos.

A circulação de trens do metrô chegou a ser interrompida na linha 2, porque galhos obstruíram os trilhos no trecho entre Inhaúma e Del Castilho. Segundo a concessionária Metrô Rio, os trilhos já foram desbloqueados e o fluxo de trens estava em processo de normalização por volta das 20h30.

A Avenida Niemeyer, na zona sul da cidade, foi interditada no sentido Leblon, de forma preventiva, devido às chuvas e ventos fortes. O tráfego no Alto da Boa Vista também foi interrompido preventivamente. O trânsito nas vias interditadas era liberado gradativamente pelos agentes da Prefeitura.

A partida de futebol disputada por Fluminense e Goiás, pela primeira rodada do Campeonato Brasileiro, chegou a ser interrompida por uma queda de energia elétrica no Estádio Jornalista Mário Filho, o Maracanã.

Houve falta de luz em vários bairros. As zonas norte e oeste da capital e a Baixada Fluminense foram as áreas mais atingidas, apontou a concessionária Light, em uma rede social. Segundo a empresa, funcionários da companhia trabalhavam para restabelecer o fornecimento de energia.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.