WILTON JUNIOR / ESTADÃO
WILTON JUNIOR / ESTADÃO

Rio flexibiliza regras e praias voltam a ser liberadas aos finais de semana

Flexibilização ocorre um dia após a cidade registrar recorde de casos de covid-19

Marcio Dolzan, O Estado de S.Paulo

07 de maio de 2021 | 09h32

RIO - O prefeito do Rio, Eduardo Paes (DEM), publicou novo decreto nesta sexta-feita, 7, afrouxando as medidas de combate à pandemia da covid-19. Pelas medidas, bares não têm mais hora para fechar, e as praias cariocas estão liberadas inclusive aos finais de semana.

O novo decreto já está em vigor e tem validade até 20 de maio. A flexibilização ocorre um dia após o Rio registrar recorde de casos de covid-19, mas o prefeito assegurou nesta sexta-feira que o contágio, na verdade, estaria em queda.

"Não houve ontem (quinta) um recorde de casos. O que houve na verdade é um registro recorde, mas ele foi distribuído ao longo dos dias que aconteceram. Os números nos mostram uma queda de casos, uma queda, graças a Deus, de número de óbitos, uma queda de números da urgência e emergência", disse.

Com a nova determinação da prefeitura do Rio, praias, parques e cachoeiras estão liberadas para o público. Os bares, lanchonetes, restaurantes e quiosques na podem atender desde que os clientes fiquem sentados e com distanciamento mínimo de dois metros entre as mesas. Não há mais restrição para horário de funcionamento, mas música ao vivo só está permitida até às 23h.

Boates, casas de shows e rodas de samba, por sua vez, seguem proibidos.

Número de casos no Brasil

O Brasil registrou 2.531 novas mortes pela covid-19 na quinta-feira, 6. A média semanal de vítimas, que elimina distorções entre dias úteis e fim de semana, ficou em 2.251, ainda em número bastante elevado, mas em ligeira queda recente -  completam-se 12 dias seguidos sem subir a marca.

Ainda na quinta-feira, o número de novas infecções notificadas foi de 72.559. No total, o Brasil tem 417.176 mortos e 15.009.023 casos da doença, a segunda nação com mais registros de óbitos, atrás apenas dos Estados Unidos. Os dados diários do Brasil são do consórcio de veículos de imprensa formado por Estadão, G1, O GloboExtraFolha e UOL em parceria com 27 secretarias estaduais de Saúde, em balanço divulgado às 20h. 

São Paulo registrou na quinta feira um número alto de mortes por coronavírus, totalizando 696. Ainda na semana passada, o Estado voltou a apresentar um leve crescimento de novos casos da doença, quebrando a tendência de queda que se apresentava nas duas semanas anteriores. Outros quatro Estados também superaram a barreira de 100 óbitos no dia: Minas Gerais (328), Rio de Janeiro (333), Paraná (244) e Rio Grande do Sul (124).

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.