Hélvio Romero/Estadão
Hélvio Romero/Estadão

Rio inicia censo para mapear população em situação de rua

Questionários vão levantar informações como idade, raça, gênero, escolaridade, trabalho e renda; objetivo é planejar e executar políticas públicas, segundo secretária municipal

Marcio Dolzan, O Estado de S.Paulo

27 de outubro de 2020 | 00h44

RIO - A Prefeitura do Rio iniciou nesta segunda-feira, 26, um censo para mapear a população em situação de rua da cidade. O levantamento conta com a participação de 135 recenseadores, que irão percorrer todos os pontos da capital fluminense até a próxima quinta-feira.

Realizado a cada dois anos, o censo para identificar a população em situação de rua na cidade ocorre com sete meses de atraso. Ele estava previsto para março, mas precisou ser adiado em função da pandemia do novo coronavírus.

"O censo nos dará o recorte sobre pessoas que moram na rua e outras que usam a rua para acessar algum tipo de renda. Porque existe diferença entre população em situação de rua e população na rua. E isso será importante para planejar e executar políticas públicas para essa população", disse a secretária municipal de Assistência Social e Direitos Humanos, Tia Ju.

Os recenseadores irão aplicar questionários para levantar informações sobre  idade, raça, gênero, escolaridade, trabalho e renda, trajetória nas ruas, avaliação de abrigos, saúde e uso de drogas, acesso e avaliação de serviços de assistência. O mapeamento ocorrerá nos quatro dias entre 7h e meia-noite.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.