Rio tem lixo espalhado nas ruas em 2º dia de greve dos garis

Profissionais de limpeza mantêm a paralisação, mesmo depois de a Justiça do Trabalho decretar a ilegalidade do movimento

Daniela Amorim, O Estado de S. Paulo

14 Março 2015 | 12h34

RIO - No segundo dia de greve dos garis do Rio de Janeiro, o centro da cidade amanheceu neste sábado (14) com lixo espalhado pelas ruas. Os profissionais de limpeza mantêm a paralisação, mesmo depois de a Justiça do Trabalho decretar a ilegalidade do movimento.

A Companhia Municipal de Limpeza Urbana do Rio (Comlurb) informou que houve acúmulo de lixo neste sábado em alguns bairros da Zona Norte da cidade, além do Centro. A empresa afirmou também que pôs em prática um plano de contingenciamento para tentar minimizar os transtornos causados à população. Em diversos bairros das zonas norte e sul, era possível ver trabalhadores da empresa varrendo as ruas.

A determinação legal de que ao menos 75% dos garis voltem ao trabalho não está sendo respeitada, segundo a Comlurb. A pena prevista ao sindicato da categoria pelo descumprimento da ordem judicial é o pagamento de multa diária de R$ 100 mil.

Os grevistas fizeram um ato na manhã deste sábado em frente à Prefeitura do Rio, mas o movimento não chegou a reunir 50 pessoas. A categoria reivindica um reajuste salarial de 40%. A Comlurb oferece como contraproposta um aumento de 7%.

Segundo a companhia, ainda não há previsão de nova rodada de negociações com os grevistas.

Mais conteúdo sobre:
riogrevegarislixo

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.