Fábio Motta/Esyadão
Fábio Motta/Esyadão

Rocinha volta a registrar tiroteio após saída das Forças Armadas

De acordo com a Polícia Militar, o confronto foi causado entre policiais do Batalhão de Choque e criminosos, na Rua 2

Constança Rezende, RIO

01 Outubro 2017 | 13h57

Dois dias após a saída das Forças Armadas da Rocinha, na zona sul do Rio, a favela voltou a registrar tiroteios, na manhã deste domingo, 1. De acordo com a Polícia Militar, o confronto foi causado entre policiais do Batalhão de Choque e criminosos, na Rua 2. A assessoria da PM informou que policiais estão “vasculhando o local”, mas não respondeu se houve feridos.

Segundo a nota enviada pela PM, 500 policiais militares atuam “em 15 pontos de cerco e em 14 pontos de contenção no interior da comunidade”, além do patrulhamento das tropas especiais. A polícia também faz operação no Morro do Vidigal, vizinho da Rocinha, com o Batalhão de Ações com Cães (BAC). Ainda não há informações de prisões.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.