Tasso Marcelo/AE
Tasso Marcelo/AE

Secretário de segurança do Rio defende 'guerra anunciada'

Estratégia policial utilizada no Morro da Mangueira avisa a comunidade sobre a ocupação com antecedência

Clarissa Thomé, de O Estado de S. Paulo,

19 de junho de 2011 | 12h24

RIO - O secretário de segurança do Rio, José Mariano Beltrame, defendeu a estratégia de guerra anunciada em que o Estado antecipa à população quando será feita a ocupação de áreas estratégicas. Segundo ele, é preferível "mil vezes ocupar uma área sem dar um tiro a colocar a população em risco," disse. "Hoje devolvemos um território para 20 mil pessoas, essa é uma vitória. A saída desta pessoas (traficantes) os deixam vulneráveis porque eles saem de sua área de domínio e a polícia, atenta, vai atrás destas pessoas", afirmou o secretário.

Segundo Beltrame, nos 60 dias anteriores à ocupação, 554 mandados de prisão foram cumpridos na Mangueira. Entre eles, o de oito traficantes. Beltrame disse ainda que esta ocupação contou com estratégia de reforço do policiamento em áreas ligadas ao Comando Vermelho, que domina o tráfico na Mangueira e no interior do Estado.

Durante a operação deste domingo foram recuperados 32 veículos roubados, apreendidos 35 quilos de maconha e um fuzil. Três pessoas foram presas, entre eles dois adolescentes.

Tudo o que sabemos sobre:
Mangueirasegurança

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.