Divulgação
Divulgação

Secretário se desculpa por informação errada em caso Fat Family

Beltrame havia dito que 5 PMs faziam a custódia do traficante, mas se corrigiu dizendo que só dois cuidavam do criminoso

FÁBIO GRELLET, O Estado de S.Paulo

22 de junho de 2016 | 23h10

RIO - O secretário estadual de Segurança, José Mariano Beltrame, pediu nesta quarta-feira, 22, desculpas à população por ter divulgado uma informação errada: em entrevista coletiva na segunda-feira, 20, ele afirmou que havia cinco policiais militares responsáveis pela custódia do traficante Nicolas Labre Pereira de Jesus, o Fat Family, e agora se corrigiu dizendo que havia cinco policiais em todo o Hospital Souza Aguiar, mas só dois cuidavam desse criminoso. 

Outros dois PMs tomavam conta de mais um detento internado e um quinto PM estava na permanência da unidade de saúde, conforme o Estado já havia informado.

“Aproveito a oportunidade para me penitenciar junto à população porque, com as informações que obtive com a própria Polícia Militar no domingo e na segunda-feira, fui induzido a erro na entrevista que dei. O que houve foi uma falha grave de comunicação interna”, afirmou, em entrevista à TV Globo

Três chefes da Polícia Militar foram exonerados na terça-feira por conta desse erro de comunicação que gerou a falta de reforço na custódia de Fat Family.

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.