Reprodução/ Facebook/ eloise.dixon.9
Reprodução/ Facebook/ eloise.dixon.9

Seis homens participaram de ataque a turista inglesa em Angra

Cinco deles estão foragidos, e há um internado após se envolver em confronto com policiais no último sábado

Márcio Dolzan, O Estado de S.Paulo

15 Agosto 2017 | 17h17

A Polícia Civil informou nesta terça-feira, 15, que seis homens participaram do ataque que deixou a turista inglesa Eloise Dixon ferida no domingo, 6, em Angra dos Reis. Cinco deles estão foragidos, e há um internado após se envolver em confronto com policiais no último sábado. Dois dos envolvidos são menores de idade.

A inglesa, de 46 anos, foi baleada ao entrar por engano em uma favela em Angra dos Reis, na Costa Verde do Rio. Eloise estava indo do Rio para Paraty junto com o marido e seus três filhos, pela Rodovia Rio-Santos (BR-101). A família entrou na comunidade Água Santa após entenderem errado uma orientação sobre o trajeto.

Segundo a GloboNews, um dos criminosos mandou que a família retornasse assim que o carro chegou à entrada da favela. Sem entender português, os ingleses acabaram andando mais alguns metros e acabaram cercados pelos demais. Assustados, os turistas tentaram escapar e acabaram acertando um dos suspeitos com o carro. Nesse momento, houve tiros - alguns para o alto, outros em direção ao veículo.

 

A maior parte dos disparos atingiu o banco do carona, onde estava Eloise. Há marcas de tiro na porta, nos pneus e no encosto de cabeça do banco. A turista foi atingida por dois disparos e está internada em um hospital do Rio. Seu quadro de saúde é estável.

 

No fim de semana, uma operação do Batalhão de Ações com Cães (BAC), da Polícia Militar do Rio de Janeiro, prendeu um dos suspeitos de participação no ataque. A ação aconteceu na comunidade Sapinhatuba, em Angra dos Reis.

 

De acordo com a PM, a Polícia entrou em confronto com três criminosos, sendo que dois deles não resistiram aos ferimentos. O terceiro, chamado Jackson, também conhecido como JK e o suspeito de ter atirado em Eloise, ficou ferido e foi encaminhado ao Hospital Geral da Japuíba, o mesmo onde a inglesa ficou internada após ser atacada. Jackson permanece internado e está sob custódia.

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.