Reprodução/Facebook
Reprodução/Facebook

Seis ônibus são queimados no Rio após ação policial que deixou dois mortos

Operação policial ocorreu na comunidade do Chapadão, na zona norte; veículos foram completamente destruídos pelas chamas

Mariana Sallowicz, O Estado de S.Paulo

29 de janeiro de 2017 | 13h05

RIO - Seis ônibus foram queimados na noite de sábado, 28, após uma operação policial na comunidade do Chapadão, na zona norte do Rio, de acordo com informações da Polícia Militar. O incêndio ocorreu nas imediações da Rua Alcobaça, em Anchieta, também na zona norte. Desde sábado, 28, a PM está com policiamento reforçado no local.

A operação policial do 41º Batalhão da Polícia Militar (BPM de Irajá) ocorreu na tarde de sábado, 28, deixando dois mortos, de acordo com a PM. Após isso, criminosos começaram a atear fogo nos ônibus da Viação Pavunense.

Quatro ônibus da linhas 399 (Pavuna x Passeio), um da linha 723 (Cascadura x Mariópolis) e um que opera a linha 434L (Nova Iguaçu x Sulacap), foram completamente destruídos pelas chamas, de acordo com a Federação das Empresas de Transporte de Passageiros do Estado do Rio de Janeiro (Fetranspor). Do total de ônibus incendiados, cinco eram climatizados e quatro foram adquiridos em 2016.

A federação informou ainda que somente neste mês oito ônibus foram incendiados no Estado do Rio. Em 2016, foram 43. "A reposição dos 51 veículos destruídos está estimada em mais de R$ 20 milhões", informou em nota, na qual repudia os ataques.

Para repor um veículo incendiado é preciso até seis meses entre encomenda, montagem, entrega e licenciamento. Durante esse período, 70 mil passageiros (cada ônibus urbano) ou 210 mil passageiros (articulado) deixam potencialmente de ser transportados.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.