Reprodução/Facebook
Reprodução/Facebook

Seis ônibus são queimados no Rio após ação policial que deixou dois mortos

Operação policial ocorreu na comunidade do Chapadão, na zona norte; veículos foram completamente destruídos pelas chamas

Mariana Sallowicz, O Estado de S.Paulo

29 Janeiro 2017 | 13h05

RIO - Seis ônibus foram queimados na noite de sábado, 28, após uma operação policial na comunidade do Chapadão, na zona norte do Rio, de acordo com informações da Polícia Militar. O incêndio ocorreu nas imediações da Rua Alcobaça, em Anchieta, também na zona norte. Desde sábado, 28, a PM está com policiamento reforçado no local.

A operação policial do 41º Batalhão da Polícia Militar (BPM de Irajá) ocorreu na tarde de sábado, 28, deixando dois mortos, de acordo com a PM. Após isso, criminosos começaram a atear fogo nos ônibus da Viação Pavunense.

Quatro ônibus da linhas 399 (Pavuna x Passeio), um da linha 723 (Cascadura x Mariópolis) e um que opera a linha 434L (Nova Iguaçu x Sulacap), foram completamente destruídos pelas chamas, de acordo com a Federação das Empresas de Transporte de Passageiros do Estado do Rio de Janeiro (Fetranspor). Do total de ônibus incendiados, cinco eram climatizados e quatro foram adquiridos em 2016.

A federação informou ainda que somente neste mês oito ônibus foram incendiados no Estado do Rio. Em 2016, foram 43. "A reposição dos 51 veículos destruídos está estimada em mais de R$ 20 milhões", informou em nota, na qual repudia os ataques.

Para repor um veículo incendiado é preciso até seis meses entre encomenda, montagem, entrega e licenciamento. Durante esse período, 70 mil passageiros (cada ônibus urbano) ou 210 mil passageiros (articulado) deixam potencialmente de ser transportados.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.