Servidores do Rio protestam contra reajuste parcelado

Policiais civis participaram da manifestação com mordaças; eles reclamam de plano de carreira

CLARISSA THOMÉ, Agencia Estado

23 Agosto 2007 | 19h31

Cerca de 500 servidores públicos das áreas de saúde, educação e segurança fizeram manifestação hoje pelas ruas do centro do Rio contra o projeto do governador Sérgio Cabral (PMDB) de conceder 25% de reajuste salarial em 24 parcelas.   Policiais civis participaram do ato com mordaças. "Os policiais que estão aqui são os que trabalham, não são os encostados, os da banda-podre. Quem está aqui protestando participou da prisão do Elias Maluco, por exemplo", comentou um inspetor. "Nós participamos de uma reunião com o candidato Sérgio Cabral e ele disse que o nosso contracheque era ridículo. Prometeu que faria o reescalonamento", comentou outro policial, referindo-se a uma briga que se arrasta desde 2000 entre o governo do Estado e os policiais civis.   Por conta de um erro nos planos de cargos e salários, investigadores passaram a ganhar mais do que seus superiores, os inspetores. O presidente da Assembléia Legislativa, deputado Jorge Picciani (PMDB), foi visto pelos manifestantes quando passava pela rua da Assembléia e recebeu longa vaia.

Mais conteúdo sobre:
protestoquestão salarial

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.