Marcos de Paula/Estadão
Marcos de Paula/Estadão

Substância vaza de obra do metrô em Ipanema e toma conta de ruas

Funcionários tentam conter o vazamento usando vassouras, pás e tapumes e um caminhão-pipa foi utilizado para limpar as vias

Fábio Grellet, O Estado de S. Paulo

12 Janeiro 2015 | 16h46

Texto corrigido às 19h06

RIO - Um acidente nas obras da linha 4 do metrô do Rio, que vai ligar Ipanema, na zona sul, à Barra da Tijuca, na zona oeste, encheu de polímero (espécie de material selante parecido com cimento) a esquina das ruas Farme de Amoedo e Barão da Torre, em Ipanema, por volta das 13h45 desta segunda-feira, 12. 

O produto, que aparentemente estava sendo injetado a partir do subterrâneo, começou a jorrar por buracos e em poucos minutos tomou conta das duas ruas e suas calçadas.


Funcionários tentaram conter o vazamento usando vassouras, pás e tapumes, e um caminhão-pipa foi utilizado para limpar as vias. O local é vizinho a um dos canteiros de obras da linha 4 do metrô. 

Em nota, o consórcio Linha 4 Sul, responsável pelas obras dessa linha entre Ipanema e a Gávea, informou que o vazamento ocorreu durante a escavação do túnel e que “as causas do incidente estão sendo analisadas”. Segundo o consórcio, “não há qualquer risco para as edificações do entorno e a escavação segue normalmente”. 

Uma pedestre que não notou o vazamento pisou no cimento, sujou os pés e as canelas e afirmou que precisa de atendimento médico, pois é alérgica a cimento. Com o auxílio de funcionários da obra, ela lavou os pés e tirou parte do produto.

Mais conteúdo sobre:
Rio de JaneiroMetrô

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.