Suspeito de ter participado da invasão da Rocinha é baleado em luau na praia

Único dos três feridos baleados nesta madrugada na praia de São Conrado com passagem pela polícia, adolescente de 17 anos pode fazer parte do grupo de Antonio Bonfim Lopes, o Nem da Rocinha

Da redação, O Estado de São Paulo

05 Novembro 2017 | 17h25

Um adolescente de 17 anos, um jovem de 23 e uma idosa de 69 anos, todos moradores da Rocinha, foram baleados na madrugada deste domingo, (5), quando participavam de um luau na Praia de São Conrado, perto da favela do Vidigal, na zona sul do Rio. A Polícia Civil do Rio de Janeiro informou que o menor é suspeito de ter participado da invasão da Rocinha, em 17 de setembro.

Único dos feridos com passagem pela polícia, o adolescente baleado é suspeito de fazer parte do grupo de Antonio Bonfim Lopes, o Nem da Rocinha, que determinou a invasão da Rocinha com o objetivo de tomar o controle do grupo de Rogério Avelino da Silva, o Rogério 157, seu ex-aliado. Com a invasão, teve início uma escalada de violência pelo controle do tráfico de drogas na comunidade.  

Segundo a Polícia, homens ligados a Rogério 157 passaram de carro atirando contra o grupo que celebrava na praia, com o objetivo de atingir o menor e, em seguida, fugiram. Todos os feridos foram levados para o Hospital Miguel Couto, no Leblon, por amigos que participavam do luau. Eles passaram por cirurgia e permanecem internados, mas, de acordo com a Secretaria Municipal de Saúde, o quadro de saúde dos três é estável e eles não correm risco de vida. De acordo com informações da delegacia da 11ª DP, na Rocinha, para onde o caso foi encaminhado, as investigações já apontam para um suspeito do crime.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.