Polícia Civil/AFP
Polícia Civil/AFP

Suspeitos de assassinar Marielle Franco negam crime em primeiro depoimento

Ronnie Lessa e Élcio Queiroz foram interrogados durante quatro horas por meio de videoconferência e negaram envolvimento na execução de vereadora e do motorista Anderson Gomes; eles estão presos desde março

Denise Luna, O Estado de S.Paulo

05 de outubro de 2019 | 11h03

Rio, 5/10/2019 - O sargento reformado da Polícia Militar Ronnie Lessa e o ex-PM Élcio Queiroz, suspeitos de matar a vereadora do PSOL Marielle Franco e seu motorista Anderson Gomes deram ontem o primeiro depoimento desde que foram presos, em março, e negaram o crime, segundo informou o jornal O Globo neste sábado.

 

De acordo com o jornal, o interrogatório durou cerca de quatro horas e ocorreu por meio de videoconferência, comandada pelo juiz do 4o Tribunal do Júri, Gustavo Kalil. Agora, caberá ao juiz decidir se o caso vai ao Tribunal do Júri, informa o jornal.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.