Segurança de prefeito do Rio é morto após reagir a assalto

Vítima tinha 49 anos e estava acompanhada do cunhado; criminosos escaparam

Mariana Sallowicz, O Estado de S. Paulo

26 de junho de 2016 | 12h20

RIO – O tenente da policial militar Denilson Theodoro de Souza, de 49 anos, foi morto a tiros na manhã deste domingo, 26, após reagir a uma tentativa de assalto no bairro da Pavuna, zona norte do Rio. Souza trabalhava na segurança do prefeito do Rio, Eduardo Paes (PMDB).

O tenente, que estava acompanhado de seu cunhado, foi abordado na rua Sargento Antônio Ernesto por volta das 6 horas. O cunhado dele pediu socorro a uma viatura do Batalhão de Policiamento em Vias Expressas (BPVE), que ajudou a família a encaminhá-lo ao Hospital Central da Polícia Militar (HCPM), no Estácio, região central da cidade. De acordo com a Polícia Militar, ele não resistiu aos ferimentos.

Na fuga, os criminosos abandonaram um veículo nas proximidades do crime. Souza, que trabalhava há 29 anos na Polícia Militar, estava cedido à Prefeitura do Rio. Agentes da 41º BPM (Irajá) realizam buscas no local para tentar prender os suspeitos.

Paes divulgou uma nota à imprensa em que lamenta a morte do tenente. "É muito ruim, muito triste. Quero me solidarizar com a família dele. Lamento  imensamente a perda de uma pessoa da nossa equipe e que até ontem (sábado, 25) era responsável pela minha segurança", afirmou o prefeito. 

 

Souza fazia parte da equipe de segurança de Paes há quatro anos. Ele era casado e deixa dois filhos, um menino de 16 anos e uma menina de 9 anos.

Tudo o que sabemos sobre:
EstácioPolícia MilitarSouza

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.