AFP/Mauro Pimentel
AFP/Mauro Pimentel

Tiroteio entre facções rivais termina com um morto e um ferido em favela da zona sul do Rio

A troca de tiros, que assustou moradores da região, ocorreu por volta das 8h, quando criminosos entraram em confronto numa disputa pelo controle do tráfico de drogas no local

Daniela Amorim, O Estado de S.Paulo

23 Junho 2018 | 12h55

RIO - Um homem morreu e outro ficou ferido durante um tiroteio na manhã deste sábado, 23, no Morro da Babilônia, no Leme, na zona sul do Rio.

A troca de tiros, que assustou moradores da região, ocorreu por volta das 8h, quando criminosos de facções rivais entraram em confronto numa disputa pelo controle do tráfico de drogas no local.

De acordo com informações do 19º Batalhão de Polícia Militar, de Copacabana, um homem encontrado ferido na Rua do Rosário, dentro da comunidade, foi socorrido por uma ambulância do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu). O segundo baleado não resistiu aos ferimentos e morreu ainda no local.

Na última quinta-feira, 21, a comunidade foi alvo de uma operação do comando conjunto da intervenção federal no Rio. Os militares cercaram os morros da Babilônia e do Chapéu Mangueira, favelas vizinhas, numa operação que mobilizou cerca de dois mil homens do Exército, da Polícia Militar, Marinha, Aeronáutica e Corpo de Bombeiros. Além de remoção de barricadas, a ação incluiu revista a pessoas, automóveis e checagem de antecedentes criminais.

A região é a mesma de onde bandidos fugiram para o bairro da Urca e interromperam a operação do bondinho do Pão de Açúcar, no início do mês. Na ocasião, embarcações foram flagradas na Baía de Guanabara com armamento pesado. 

O entorno da Urca e do Leme concentra diversos equipamentos militares, entre os quais o Forte Duque de Caxias, no Leme, e o Instituto Militar de Engenharia (IME) e o Círculo Militar da Praia Vermelha. 

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.