Fabio Motta/Estadão
Fabio Motta/Estadão

Violência no Rio deixa seis mortos e pelos menos sete feridos em menos de 24 horas

Três suspeitos morreram no Complexo do Chapadão, na zona norte da cidade

Daniela Amorim, O Estado de S.Paulo

03 Fevereiro 2018 | 12h45
Atualizado 03 Fevereiro 2018 | 19h43

RIO - O Rio de Janeiro registrou novos episódios de violência neste sábado, 3. Em menos de 24 horas, pelo menos 13 pessoas foram baleadas, deixando seis mortos. Na zona norte, três suspeitos morreram no Complexo do Chapadão. Um tiroteio na Rocinha, na zona sul, terminou com um morto e um suspeito ferido. Na zona oeste, um suspeito morreu e outro ficou ferido na Cidade de Deus, e uma disputa entre traficantes e milicianos fez outras três vítimas na Praça Seca, e um assaltante foi ferido em Bangu. Além disso, dois homens foram atingidos em assaltos, incluindo um policial militar.

Na tarde deste sábado, três suspeitos foram baleados durante troca de tiros com a polícia no Chapadão, em Costa Barros. Eles foram encaminhados ao Hospital Estadual Carlos Chagas, em Marechal Hermes, mas não resistiram. Em Bangu, a PM trocou tiros com assaltantes que estavam em um carro. Um deles foi ferido. Os outros dois foram presos. O veículo era roubado.

Em Itaboraí, na região metropolitana do Rio, um PM foi baleado na noite desta sexta-feira. Segundo informações da Polícia Militar, o policial foi abordado quando lanchava em um trailer na Avenida Prefeito Milton Rodrigues da Rocha, em Manilha. Os criminosos desembarcaram de um automóvel de cor prata e tentaram render a vítima. O policial reagiu e foi baleado.

O ferido foi socorrido por pessoas que passavam pelo local e levado ao Hospital Estadual Prefeito João Batista Caffaro. Em seguida, foi transferido para o Hospital Estadual Alberto Torres (HEAT), em São Gonçalo. Os criminosos abandonaram o carro usado no roubo e fugiram. A ocorrência foi registrada na 71ª Delegacia de Polícia, de Itaboraí.

+População relata rotina de guerra na Cidade de Deus e na Rocinha

Na madrugada deste sábado, um homem foi baleado na cabeça em assalto na Avenida Brasil, uma das principais vias expressas do Rio. De acordo com agentes do Batalhão de Policiamento em Vias Expressas (BPVE), uma patrulha fazia ronda na avenida quando ouviu disparos de arma de fogo na altura de Bangu, zona oeste da cidade. Ao chegarem ao local de onde partiram os tiros, os policiais encontraram a vítima ferida dentro do carro, com os faróis acesos. Ele foi levado para o Hospital Municipal Albert Schweitzer, em Realengo, também na zona oeste. A ocorrência foi registrada na 34ª Delegacia de Polícia, em Bangu.

Na zona sul da cidade, houve novo tiroteio na Rocinha, no início da noite de sexta. Policiais da Unidade de Polícia Pacificadora (UPP) entraram em confronto com criminosos armados. Dois homens ficaram feridos e foram socorridos ao Hospital Miguel Couto, na Gávea. Um deles não resistiu aos ferimentos e morreu. O outro ferido está sob custódia policial.

Foram apreendidos uma mochila com drogas e fogos. Um terceiro suspeito conseguiu fugir, e um menor foi apreendido. 

Outras três pessoas foram baleadas em tiroteios na Praça Seca, em Jacarepaguá, na zona oeste do Rio. As comunidades do bairro são alvo de disputa entre traficantes de drogas e milicianos.

+Cinco suspeitos e um PM morrem durante operações policiais no Rio

Policiais militares conduziam na manhã deste sábado uma operação nas comunidades Chacrinha e Bateu Mouche, onde criminosos ligados ao tráfico de drogas e milicianos travaram intenso tiroteio na última noite. Não houve confronto dos bandidos com os policiais militares. 

Segundo a Polícia Militar, agentes do setor de inteligência do 18º Batalhão confirmaram que dois homens baleados deram entrada na noite desta sexta-feira na Unidade de Pronto Atendimento da Taquara. Na manhã deste sábado, uma mulher também foi ferida e levada para a mesma unidade de saúde. 

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.