Marcos Arcoverde/Estadão
Marcos Arcoverde/Estadão

Tiroteios em comunidades com UPP assustam moradores

Houve disparos nos Complexos do Alemão e do Lins, na zona norte, e no Morro da Providência, no centro; não informação de feridos

Carina Bacelar, O Estado de S. Paulo

08 de julho de 2015 | 09h28

RIO - Tiroteios em comunidades ocupadas por Unidades de Polícia Pacificadora (UPP) assustaram moradores na noite desta terça-feira, 7. Houve disparos nos Complexos do Alemão e do Lins, na zona norte do Rio de Janeiro, e no Morro da Providência, na região central. 

Nas comunidades da zona norte, as trocas de tiros foram intensas. No Alemão, policiais da UPP trocaram tiros com traficantes na localidade conhecida como Largo do Bulufa, por volta de 20h. Moradores que voltavam do trabalho tiveram que se abrigar e interromper seus trajetos. Os suspeitos conseguiram fugir.

No Lins, os tiros e a movimentação de policiais da UPP chamaram a atenção de moradores da região. Um homem foi preso após ser perseguido no Morro da Cotia, que faz parte do complexo. Na internet, os relatos sobre a intensidade dos disparos se multiplicavam.

"Muitos tiros agora no Lins, mais de cinco viaturas subindo a (Rua) Pedro de Carvalho, parando no final da rua e trocando tiros... Até quando?", questionou um morador. "Será q vamos poder dormir em paz?", declarou uma moradora.

No Morro da Providência,o comando da UPP informou que dois disparos foram registrados no interior da comunidade, no centro, mas que não houve tiroteio. Não há informação sobre feridos.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.